A série  The Act é uma produção baseada na vida real. Ela conta a história de uma garotinha (Gypsy) que desde criança apresenta uma série de doenças e sempre está muito debilitada. Sua mãe DeeDee muito protetora e dedicada a filha, sempre a cuidou sozinha, levando a vários médicos e realizando diversos exames diferentes na garota. Segundo a Gypsy, desde os 8 anos sofria de vários problemas, como: distrofia muscular, asma, epilepsia, apneia do sono, problemas de visão, leucemia, dentre outros…

A garota vivia em cadeira de rodas e seus cabelos eram sempre raspados pela mãe (devido a leucemia), ela era totalmente dependente da mãe durante toda a infância e adolescência, e os médicos nada descobriam sobre as suas complicações. Gypsy desconhecia até mesmo sua verdadeira idade.

A mãe possuía atitudes controladoras, entretanto, eram vistas como precaução e cuidado – já que os supostos problemas graves de saúde demandavam esse tipo de atenção. Ela era ovacionada e admirada pelas pessoas por cuidar tão bem da filha, e sem ajuda nenhuma.

No entanto, no dia 14 de junho de 2015 uma mensagem misteriosa foi publicada na conta do Facebook que mãe e filha tinham juntas. “Aquela vaca está morta”, dizia a publicação.

Instantes depois, as pessoas começaram a questionar o que havia ocorrido e algumas até suspeitaram que a conta havia sido hackeada.  Algum tempo depois outro comentário da mesma conta foi publicado – a mensagem relatava que Dee Dee estava morta. Tais palavras chocaram os internautas e a polícia rapidamente foi acionada para averiguarem a situação.

Ao chegarem no local, os policiais encontraram Dee Dee em seu quarto já morta há alguns dias a facadas. Gypsy, que tinha 18 anos na época, estava desaparecida.

Através de informações, os policiais descobriram que Gypsy tinha um namorado secreto que ela encontrou num site de namoro cristão. Ao encontrarem o rapaz, também encontraram a Gypsy, ambos confessaram o crime.

A Realidade

Após a morte de DeeDee, descobriram que Gypsy conseguia andar sem a cadeira de rodas e que, na verdade, ela não estava doente como todos acreditavam até então. Dee Dee havia fraudado por anos os laudos médicos e mentido para todos sobre as doenças de sua filha.

Sempre que alguém desconfiava, ela trocava de médico ou até de cidade para que não levantasse suspeitas sobre o caso. Resultando na medicação forçada de Gypsy, que tomava remédios para doenças que ela não possuía. DeeDee conseguiu até que os médicos realizassem algumas cirurgias na garota, como por exemplo, uma sonda ligada ao estômago para ser alimentada.

 

Síndrome de Münchausen por Procuração

Especialistas chegaram à conclusão de que DeeDee sofria da Síndrome de Münchausen por Procuração. Esse termo é usado para classificar casos em que um adulto – normalmente a mãe – leva uma criança a crer que está doente e passa a criá-la de acordo com essa realidade inventada. O adulto faz isso para obter uma espécie de gratificação emocional.

É uma forma de abuso infantil onde seus cuidadores provocam de forma deliberada, ou informam falsamente, a existência de alguma doença em crianças como forma de chamarem atenção para si mesmos.
O padrão que apresentam em comum é ter o genitor que aparenta devotado aos cuidados do filho levando-o repetidamente ao médico.

Mães Tóxicas

As mães tóxicas são extremamente controladoras e manipuladoras. São chantagistas, vitimistas, possessivas e por vezes destrutivas. Quando possuem mais de um filho tendem a se identificar mais com um e fazer comparações menosprezando o outro filho.

Fazem os filhos carregarem uma culpa indevida por qualquer motivo, e tendem a desaprovar as decisões do filho.

Esse comportamento traz diversos danos a vida de quem sofre com isso, tais como: sentimento de culpa, sensação de vazio, medo de tomar decisões erradas, medo de compromissos ou relacionamentos estáveis, dentre outros.

É necessário que a pessoa reconheça e procure ajuda profissional, para que não acarrete danos maiores.

Conclusão

Assim como na Síndrome de Münchausen por Procuração uma mãe tóxica é acima de tudo controladora e manipuladora. Ou seja, é uma forma de abuso infantil como no primeiro caso, podendo levar a criança a ter sequelas emocionais por muito tempo ou até pela vida toda.

Ambos, são transtornos mentais e por trás desse comportamento se esconde o medo do abandono e obtenção de uma gratificação emocional.

Podemos dizer que uma mãe com Síndrome de Münchausen por Procuração é uma mãe tóxica, entretanto, de uma forma mais agravada, já que nesse caso o risco de morte é maior para a criança ou adolescente, além dos danos psicológicos.

A série The Act chega a ser bizarra, remetendo a uma total ficção. Entretanto, a história de DeeDee e Gypsy aconteceu realmente, e nos deixa uma interrogação de como foi possível uma mãe com esse transtorno conseguir chegar tão longe em relação ao tratamento com a filha, sem ser descoberta e impedida.

É importante todos os membros da família estarem atentos aos mínimos sinais que indiquem tais transtornos, e proteger quem mais precisa, as crianças que são tão inocentes.

Atentando-se também que é importante procurar ajuda médica e fazer tratamento adequado, caso diagnosticado o transtorno.

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Preencha esse campo
Preencha esse campo
Digite um endereço de e-mail válido.
Você precisa concordar com os termos para prosseguir

Menu