Você que é “normal”, respeite sua deficiência.

categoryAcolhimento, Autismo, Empatia, Gratidão, Prevenção, Psicanálise, Psicologia da Adolescência, Psicologia Infantil, Psicoterapia, Saúde Mental, Síndromes
tagautismo, crianças, deficiencia, interdependência, normalidade, pais, síndrome de down

Procurando bem,Todo mundo tem pereba, Marca de bexiga ou vacina…E tem piriri, tem lombriga, tem ameba. Só a bailarina que não tem ... Chico Buarque

Conviver com alguém que tenha uma deficiência física e/ou mental deveria sempre nos colocar diante de nós mesmos. Assim, faço um pedido leia este texto tentando desfazer-se de seus preconceitos.
Coloque-se nesta convivência  de maneira enriquecedora. Veja aí uma oportunidade de aprendizado para você.
Aprenda com o deficiente a ser uma pessoa menos “pronta”;
Aprenda a se colocar no lugar do outro;
Aprenda a perceber as suas próprias limitações;
Aprenda a usar outras formas para se comunicar;
Aprenda sobre o conceito de interdependência;
Este é um conceito que rege as relações entre os indivíduos onde, um único indivíduo é capaz de, através de seus atos, causar efeitos,positivos e/ou negativos, em toda a sociedade. Ao mesmo tempo, esse mesmo indivíduo, por sua vez, é influenciado pelo todo. Com isso, é possível dizer que todas as pessoas e coisas que rodeiam a vida dos seres humanos estão interligadas e afetam a vida de todos de forma significativa.
E, acima de tudo supere a si mesmo. Supere seus medos, seus preconceitos e suas limitações.
Se possível, depois de aprender tudo isso,  olhe para a pessoa com deficiência como um outro ser humano igual a você. Todos nós estamos interligados  afetando e sendo afetados.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Preencha esse campo
Preencha esse campo
Digite um endereço de e-mail válido.
Você precisa concordar com os termos para prosseguir

Post anterior
O tempo | Seja você um kinder ovo
Próximo post
A arte de superar a si mesmo.
Menu