Intercâmbio no Exterior e a Ilha da Fantasia

categoryAcolhimento, Depressão, Empatia, Eventos, Expatriados, Prevenção, Psicanálise, Psicoterapia, Psicoterapia on-line, Saúde Mental, Solidão

Para que possamos refletir sobre a prática corrente de Intercâmbio no Exterior durante a adolescência, acho importante que tomemos os significados das palavras,  sua aplicabilidade no cotidiano e nos aspectos subjetivos.

Intercâmbio significado: relações que são desenvolvidas de modo recíproco – exterior significado: que está na parte de fora. Intercâmbio no exterior manter relações na parte de fora, num país de fora.

Ou seja, intercambiar com o de fora, todos  nós sabemos  pode não ser  tarefa fácil para um adolescente que tem preferência por seus próprios pensamentos, ou de pertencer aos  seus iguais. Quais são  as possíveis fantasias postas nesta “viagem”?

Usar a palavra fantasia, me fez relembrar um programa chamado Ilha da Fantasia (série de TV na qual a pessoa desembarcava em uma ilha paradisíaca e lá e tinha seu desejo realizado pelo Sr. Roarke e seu fiel ajudante o anão Tatoo) . Muitas vezes o Intercâmbio torna-se para a família e o adolescente um possível desembarque na” Ilha da Fantasia” , com o desejo de que o filho retorne: amadurecido, fortalecido e pronto para a vida. No caso do jovem que partiu, além das dificuldades em ser um estrangeiro, todas as implicações disto, a aprendizagem de outra língua, a convivência com uma ou diversas culturas diferentes. Surgem as angústias de não encontrar com o Sr. Roarke pronto para recebê-lo com todos os desejos realizados.Muitas vezes, a aproximação do término do tempo de estadia  produz crises por perceber-se frustrado e/ou ainda, tendo que frustrar às expectativas familiares.

O intercâmbio é muitas vezes um refúgio para o adolescente que o protege , mas não o livra dos seus sofrimentos. Compreender o sofrimento pelo qual pode passar o adolescente no Exterior, enfocando suas questões subjetivas,para entendermos como foi sendo construído o Ideal do Intercâmbio, bem como o mesmo será vivenciado na realidade e as repercussões disto no cotidiano, parece ser um dos primeiros passos a serem adotados. Antes de fazer as malas, tenhamos diálogos, francos, diretos, tiremos dúvidas. O amadurecimento começa no interior de cada um.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Preencha esse campo
Preencha esse campo
Digite um endereço de e-mail válido.
Você precisa concordar com os termos para prosseguir

Post anterior
Você que é Psicóloga, me explica…
Próximo post
Vem fazer psicoterapia, vem!
Menu